Google+ Followers

sábado, 19 de dezembro de 2009

Qual é o segredo do amor???



Como fazer um relacionamento resistir ao tempo, resistir a rotina, ao ego de cada um? Se apaixonando não pela figura que se apresenta, não pelo sonho que você idealizou, mas pela pessoa que de alguma maneira te conquistou. Quem se apaixona pelo cheiro da pessoa amada, pelo riso solto ou pela franqueza, pelo jeito tímido ou debochado de ser, aprende a amar a essência e separa: o que é real do que é sonho... Só ama de verdade quem "admira" os detalhes da pessoa amada, e são os detalhes que fazem toda a diferença. Muita gente procura amores de cinema,onde tudo faça a diferença, a pele, o sorriso, a altura, os cabelos, a simpatia, a inteligência, o bolso, a profissão, são tantas exigências, tantas requisições, e o amor pede tão pouco: no início admiração, depois do conhecimento inicial: atenção, depois de algum tempo juntos: dedicação, e junto com o respeito, que deve existir sempre, o amor para resistir ao tempo precisa de detalhes, as vezes tão pequenos, que acabam gerando um elo, uma aliança que torna o casal único, isso se chama cumplicidade, e é o que faz a diferença.





Cúmplices são mais do que amigos, mais do que irmãos, são almas afins que se reconhecem mesmo de longe, onde o olhar fala mais do que mil palavras, detalhes que fazem de um relacionamento, o verdadeiro amor, o que dura além do tempo, e transformam duas pessoas em "almas gêmeas"(Paulo Roberto Gaefke - out/2006- imagem do google)


É, amigos, meus assuntos estavam meio para baixo neste mês, nem estava animada para o natal, e olha que é a época do ano que mais gosto...nem arvore eu tinha feito este ano...Mas ontem recuperei o otimismo depois de andar quase um mês inteiro deprimida...e olha que isto é bem difícil quando é comigo, pois, qualquer tristeza não fica mais de dois dias, mas desta vez eu estava acreditando que ia dar certo, que eu ia conseguir fechar o ano com chave de ouro...ainda não foi desta vez...mas quando vier será na hora certa...vou continuar acreditando que esta quase chegando. 
E para comemorar minha melhora venho com este texto, do meu amigo Paulo - que encontrei em 2001 no meu caminho. Relendo suas mensagens escolhi esta para postar pois este blog esta parecendo site de problemas de relacionamento, mas nao é, é apenas coisas interessantes que vejo pelo caminho e que acho legal dividir com aqueles que me leêm. 

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Oração da presença



Que jamais, em tempo algum, 
o teu coração acalente o ódio.
Que o canto da maturidade 
jamais asfixie a tua criança interior.
Que o teu sorriso seja sempre verdadeiro.
Que as perdas do teu caminho 
sejam sempre encaradas como lições de vida.
Que a música seja tua companheira 
de momentos secretos contigo mesmo.
Que os teus momentos de amor contenham a magia 
de tua alma eterna em cada beijo.
Que os teus olhos sejam dois sóis olhando 
a luz da vida em cada amanhecer.
Que cada dia seja um novo recomeço, 
onde tua alma dance na luz.
Que em cada passo teu fiquem marcas luminosas 
de tua passagem em cada coração.
Que em cada amigo o teu coração faça festa 
e celebre o encanto da amizade 
profunda que liga as almas boas.
Que em teus momentos de solidão e cansaço 
esteja sempre presente em teu coração 
a lembrança de que tudo passa e se transforma, 
quando a alma é grande e generosa.
Que o teu coração voe contente nas asas 
da espiritualidade consciente, 
para que você perceba a ternura invisível 
tocando o centro do teu ser eterno.
Que um suave acalanto te acompanhe, 
na Terra ou no Espaço e por onde quer 
que o seu espírito lindo leve o teu viver.
Que o teu coração sinta a presença 
secreta de tudo aquilo que é 
impossível exprimir por palavras.
Que os teus pensamentos, os teus amores, 
o teu viver e a tua passagem pela vida 
sejam sempre abençoados por aquele amor 
que ama sem nome, 
aquele amor que não se explica, 
só se sente.
Que esse amor seja o teu acalanto secreto, 
viajando eternamente no centro do teu ser.
Que esse amor transforme os teus 
dramas em luz, as tuas tristezas em 
celebração e os teus passos cansados 
em alegres passos de dança renovadora.
Que jamais, em tempo algum, 
você esqueça da presença que está 
em você e em todos os Seres.
(Wagner Borges)

domingo, 13 de dezembro de 2009

A vida não oferece retornos




Têm coisas na vida que não conseguem pegar o retorno. Definitivamente não têm volta. Uma palavra proferida num instante de raiva, por exemplo, pode ser esquecida por quem a falou, mas vai ecoar nos ouvidos de quem a ouviu pelo resto dos seus dias.
Uma traição, decerto passará em branco para quem a cometeu, mas jamais será esquecida por quem a sofreu.
Um olhar de raiva poderá até se transformar em um de carinho depois de algum tempo, mas quem o viu, o sentiu, terá registrado na sua retina pelo resto da vida.
Humilhações pelas quais eventualmente passamos serão ignoradas por quem as causou. No entanto o tempo não será capaz de apagá-las do nosso coração.
Mentiras ditas cinicamente, como se fossem verdades, quando descobertas ficam parecendo flechas fincadas no coração de quem as ouviu.
Grosserias calejam almas, quando tantas vezes nem são percebidas por quem as fez.
Um amor que é vivido e que, ao final, passa despercebida por um dos lados como se não tivesse valido a pena ou tido alguma importância, machuca mais do que chutar uma criança. Consideração não levada a sério, tratada como piada, pode ser, para quem não a tem, um item sem importância, mas quem é atingido por ela sabe o quanto dói e imobiliza.
Subjugar pessoas a ignorâncias e desfeitas não é com certeza a melhor receita para ser apreciado. 
Elas poderão fingir que passaram por cima desse seu ato, mas de forma alguma o esquecerão.
Palavras, antes de serem ditas, devem ser pensadas e atitudes, analisadas.
Não se agride um coração a troco de nada porque, quem o fere segue em frente, quem é ferido vai precisar, no mínimo, carregar as suas cicatrizes.
Saiba que as atitudes desprezíveis que você tiver ao longo dos seus dias com seu próximo a vida vai lhe cobrar por isso,seja ele alguém íntimo ou distante.
Como eu disse no início, a vida não oferece retornos.
(Silvana Duboc)