Google+ Followers

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Bom-humor deixa as pessoas mais atraentes


By Mônica Buonfiglio
Quando escrevi o livro Almas Gêmeas perguntei a várias pessoas qual era o primeiro requisito para encontrar sua cara metade. Para minha surpresa a resposta foi: “ser bem-humorada”. 

O humor é algo fantástico, pois ele não pode ser retirado de nós. Também não pode ser dado ou ensinado; ele é adquirido. 

Independentemente das dificuldades, o bom-humor acontece quando atingimos a paz interior ou após ter passado por vários problemas e conseguido superá-los, fazendo com que a pessoa possa ver as coisas com mais alegria. 

Quando estamos bem-humorados, rompemos com a nossa limitação mental e deixamos de usar expressões mais rotineiras. Deixamos de usar palavras desqualificadas que  impedem de atingirmos nivéis elevados de consciência. 

Deus é bem-humorado e, se não o fosse, o homem também não o seria. Com o humor, podemos alterar a nós mesmos e, assim, alterar as circunstâncias. 

A melhor maneira para ser bem-humorado é evitar alterações durante uma conversa com quem você gosta e não levar a vida tão a sério. 

O humor é necessário, ele torna o ser humano capaz de rir das circunstâncias e de si próprio. Também é um instrumento para caminhar bem na vida e obter a sabedoria, a tolerância, evitar preconceitos e ser mais solidário. 

O bom-humor liberta o lado saudável das emoções humanas. Segundo Freud, ocasiona o riso, que é um relaxamento da tensão que envolve uma parte do nosso inconsciente de maneira imperceptível.  Ele eleva as pessoas, tendo relação profunda com "ser alegre de verdade", ou seja, o desejo de ter uma felicidade incondicional. 

O mundo não pode oferecer o bom-humor, mas esse sentimento tem o poder de transformar o mundo, vindo de uma fonte chamada “emoção-coração-amor”.