Google+ Followers

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Silêncios e Palavras

Não diga as coisas com pressa.
Mais vale um silêncio certo que uma palavra errada.
Demora naquilo que você precisa dizer.
Livre-se da pressa de querer dar ordens ao mundo.
É mais fácil a gente se arrepender de uma palavra que de um silêncio.
Palavra errada, na hora errada, pode se transformar em ferida
naquele que disse, e também naquele que ouviu.
Em muitos momentos da vida,
o silêncio é a resposta mais sábia que podemos dar a alguém.
Por isso, prepara bem a palavra que será dita.
Palavras apressadas não combinam com sabedoria.
Os sábios preferem o silêncio.
E nos seus poucos dizeres está condensada
uma fonte inesgotável de sabedoria.
Não caia na tentação do discurso banal,
da explicação simplória.
Queira a profundidade da fala que nos pede calma.
Calma para dizer, calma para ouvir.
Hoje, neste tempo de palavras muitas,
queiramos a beleza dos silêncios poucos.
(Fabio de Melo)